Fábio Costa
Se faz necessário transpor a alma através das palavras.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Afinação

 
Puxa a corda da alma.
Tarraxa que não segura.
Vai ao tom e retorna,
Perde a afinação que consola.
 
Desejo perdido em meio tom;
Sem saber do som que acalma.
Envereda por instrumentos mil,
não completa a canção que acalma.
 
Meu ser é instrumento a afinar.
Puxo, repuxo sem tocar.
Meu desejo é desejo desafinado,
É melodia que somente eu sei decifrar.
 
Será que afinação me faria bem?
Será que perderia minha canção de ninar?
Só sei que a tarraxa não sustenta
A força da corda que tento esticar.
 
Então busco um instrumento neutro,
Daqueles que só o batuque faz soar.
No ritmo marcado me lanço,
Logo percebo o erro de me lançar.
 
Não fui feito pra ser afinado.
Muito menos sambar pra alegrar.
Sou canção inédita, desafinada,
Sou música criada no meu jorrar.
 
Não tente me colocar num compasso,
Farei um ritmo contrário.
Sou apenas afinação interior,
Eu, meu querer e o meu amor.
 
Pe Fábio Costa
Enviado por Pe Fábio Costa em 14/02/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de Pe. Fábio Costa e o site www.facebook.com/ensaiopoetico). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários