Fábio Costa
Se faz necessário transpor a alma através das palavras.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Tão jovem

 
Ele se perdeu.
Enveredou por escolhas
Que não condiziam com o seu eu.
Foi amargando o querer de outros
E sua alma entristeceu.
Era tão jovem
Mas o rosto envelheceu,
Pois trazia nas marcas da vida
Um pouco de tudo que já viveu.
 
Quando percebeu sua trajetória
Compreendeu o círculo vicioso que o consumia.
Deixou serenar a história
Fatos e vivências plenos de glórias.
Era o preço de ser egoísta
Ou o caminho para novas respostas.
 
Não aquietou a alma massacrada,
Nem mesmo desviou o olhar do seu querer.
Buscou em meios aos farrapos o fio da história
E por ser jovem, começou a tecer.
 
Essa colcha de experiências agora o cobre.
Seu rosto expressa juventude.
Era corpo jovem em alma velha,
Hoje é alma jovem, num corpo pronto para a guerra.
 
 
Pe Fábio Costa
Enviado por Pe Fábio Costa em 29/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de Pe. Fábio Costa e o site www.facebook.com/ensaiopoetico). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários