Fábio Costa
Se faz necessário transpor a alma através das palavras.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Transposição
 
Repousa barco meu.
Toque a areia quente
Da praia minha...
Do sol que me aqueceu.
 
Descanse da luta vivida
Contra ondas erguidas
No mar cananeu.
 
Seque a madeira curtida
No sal da vida.
E deixe as memórias fluírem.
 
Transponha o passado,
Trazendo com a brisa e o orvalho
Somente aquilo que é meu.
 
Enquanto ondas quebram
Na praia do meu deserto
Enxergo os dons de Deus.
 
Vejo então o futuro,
Não mais com medo de escuro,
Apenas um cinza no céu.
 
E ali, na areia fina e quente,
Meu barco transpõe minha mente
Transbordando o coração, que é todo seu.

Gratidão ao amigo Adão Roberto Silva pela gentileza em ceder-me esta magnífica foto que serviu de inspiração para esse poema.
 
Pe Fábio Costa
Enviado por Pe Fábio Costa em 20/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de Pe. Fábio Costa e o site www.facebook.com/ensaiopoetico). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários