Fábio Costa
Se faz necessário transpor a alma através das palavras.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Eu faço melhor

 
Faço.
Fui testado,
Pisado pelo peso das ideias.
Fui nocauteado
e no chão da vida me vi.
 
Acharam que eu ficaria ali.
Até eu duvidei de minhas forças.
Mas dentro do peito meu,
O coração ainda pulsava.
 
Não era hora de desistir.
Não era hora de fraquejar.
Tomei um respiro profundo
E meu corpo pude levantar.
 
Pele e alma surradas
Doloridas com os golpes da existência.
Refiz o pensamento negativo
Retirei a culpa que me impunha.
 
Foi o elemento que faltava.
Deixava-me abater pelas ideias de outros.
Eu? Tão forte no corpo e tão fraco na alma
Descobri o caminho novo.
 
Agora era eu e o meu coração.
Era o desejo de ser todo meu.
Foi fácil, então.
Pus-me de pé num sobressalto.
 
Olhei para o horizonte
E nele contemplei as possibilidades.
Disse aos meus pés em vacilo: acredito na humanidade!
Basta a minha esperança, minha história e minha arte.
 
Não havia voz.
Não havia olhos.
Havia ali um corpo surrado
Havia ali uma alma tendo lições.
 
Foi assim que dei novos passos.
Não precisava de mais ninguém dizendo a direção.
Eu e os meus farrapos
Fazendo o caminho... livre e melhor.
 
Pe Fábio Costa
Enviado por Pe Fábio Costa em 08/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de Pe. Fábio Costa e o site www.facebook.com/ensaiopoetico). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários