Fábio Costa
Se faz necessário transpor a alma através das palavras.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Áudios

Vento de Outono
Data: 03/05/2017
Créditos:
Interpretação e edição de som - José Carlos Pereira

CD Classic - Sarah Bringhtman - Faixa 3 - Winter Light

Poema de Fábio Costa
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de Pe. Fábio Costa e o site www.facebook.com/ensaiopoetico). Você não pode criar obras derivadas.


Vento de outono

Ao soprar frio e contínuo
Desfez as amarras do coração
Levando para longe o que era próximo
Arrancando folhas e bolhas.
 
Era o destino, uns diriam
Outros que o tempo mudou
Na essência era a vida pulsante
Que se refaz no tempo certo.
 
Natural como o vento de outono
Era eu a embalar meus sonhos.
Acreditava na permanência das coisas
Enquanto o tempo era meu inimigo.
 
As folhas que ficaram,
Provas irrefutáveis da minha essência,
Eram reminiscências
Do meu eu, nu como galhos.
 
Dentro em mim o caule da vida
Que reedita a existência ferida
Dando provas de que tudo passa
Quando a raiz do ser é profunda.
 
Novas folhas virão
Num futuro incerto...
Novos ventos soprarão...
Na alma, certa do sofrer.

 
Enviado por Pe Fábio Costa em 20/03/2017

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de Pe. Fábio Costa e o site www.facebook.com/ensaiopoetico). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários